Minha Cidade

Um conto criado dentro das histórias vivenciadas no Projeto M.E.D.O.

Escrito por: Taz
Personagem: Alecsander Magânos
Criatura: Vampiro
Clã: Toreador
Seita: Camarilla

“Muito prazer em acompanhá-los até os outros membros desta tão Augusta cidade! Vamos curá-la! Está é minha cidade eu pretendo proteger e recuperá-la…”

Acompanhar Marjorie é algo incrivelmente estonteante! Sua beleza ao caminhar me transporta aos anos 20.

Sua pele rosada, seus cabelos em pequenos cachos cor de cobre incandescente, eletrifica meus sentidos!

Por um momento acreditei que podia amar uma outra criatura. Quem sou eu para acreditar que alguma alma pode me querer?

No mesmo momento olho ao meu redor e me vejo na calçada da Igreja, a minha frente um automóvel branco-perola impecável. Seu vidro elétrico se abre, olhos famintos cruzam meu semblante e me sinto invadido. Lembro-me desse sentimento, olhos cainitas, provavelmente Casa dos Espelhos, pela marca febril em seus olhos.

Cavalos, pessoas passando rápidas e amedrontadas. Cheiro de morte, esterco e fezes de rato por toda parte. Que sentimentos são estes?

Pecado nas minhas veias. Nossa guerra matou a todos!

Tantas mortes a corroer em minhas veias secas. Em um único instante abro os olhos e torno a fechá-los. Estou no presente!

Marjorie me toca no ombro, parece dividir meu tormento e isso me fortalece.

Na janela aberta um lindo carro, lindos olhos famintos dizem:

"Exaltado Sr. Magânos, é um prazer poder encontrá-lo!”, Lui fala graciosamente em meu idioma de berço (Francês Medieval), anunciando minha linhagem até O primeiro Pecado.

Ele se apresenta, mas eu não tenho mais como ouvi-lo. Mais uma vez Margie me resgata dos pesadelos de minh'alma. Me centro dentro do carro, atordoado, imediatamente procuro alguma lembrança atual, um pequeno folheto dentro de uma bíblia.

Suavemente a encontro em meu "hábito". Conforto, motivação, meu caminho e porque estou aqui, me lembro!

Lui sorri, conduzindo-me até um loja, pede para eu ser trajado com algo elegante e discreto.

Quando retorno ao encontro de Lui e Margie, meu semblante já não é o mesmo que eles encontraram na igreja. Alguma outra criatura emergiu e me controla:

“Muito prazer em acompanhá-los até os outros membros desta tão Augusta cidade! Vamos curá-la! Está é minha cidade eu pretendo proteger e recuperá-la…”