Novo Mundo

O Novo Mundo

Trechos do livro Mind’s Eye Theatre: Vampire The Masquerade Ed. 2013.
Tradução livre por BNS Project.

Apesar de colocar vários agentes na corte Espanhola, o Círculo Interno nunca poderia determinar com qualquer grau de certeza se a influência dos Lasombra desempenhava um papel na decisão de financiar as viagens de Colombo. A descoberta das Américas permitiu que o Sabá escapasse pelo oceano em números cada vez maiores ao longo do século XVII. O Justicars e o Círculo Interno cresceram fortemente divididos sobre quais ações, se se alguma, para tomar em resposta. A maioria dos Membros daquele tempo ainda mantinham uma visão de mundo intensamente centrada na Europa, e muitos sentiram que o Sabá deveria ser permitido, até encorajado, a se retirar para o Novo Mundo e a bom alívio à eles.

Por outro lado, outros Membros reconheceram que a expansão para novos territórios proporcionaria oportunidades para vampiros mais jovens, sem ameaçar a estabilidade de seus anciãos, e assim diminuir as chances aparentes da Camarilla poderia gerar uma repetição da Revolta Anarquista. Crias e descendentes dos Príncipes e Primígenos europeus fizeram o seu caminho para o oeste, e vários Arcontes foram com eles como proteção e os olhos do Círculo Interior.

A situação no Novo Mundo se estabeleceu em um impasse. Enquanto a Camarilla tinha interesses de ambos os lados da Guerra dos Trinta Anos e pode ter ajudado a encorajar as revoluções francesa e americana, houve pouca movimentação na luta entre as seitas. As lealdades foram solidificadas, a retórica foi jogada de um lado para o outro, e os conflitos foram travados com pouco efeito, mas principalmente os séculos XVII e XVIII foram um tempo de entrincheiramento e reforço para a Camarilla. A crescente industrialização movia cada vez mais mortais para as cidades e abriu novas avenidas de poder; Os clãs da Camarilla estavam mais interessados em perseguir esse poder do que em lutar contra bandos de guerra. Além disso, após a Revolução Americana, vários anarquistas que procuravam um novo começo também abriram caminho para os Estados Unidos, atraídos pelo ideal mortal da democracia eleitoral.

O conflito entre o Sabá e a Camarilla reiniciou durante a Guerra de 1812 entre o jovem Estados Unidos e o Império Britânico; Ocultou uma guerra total entre o Sabá e Camarilla para o controle da costa atlântica. Flanqueado pelo território do Sabá em Quebec e Flórida, a Camarilla americana perdeu a Costa Leste uma cidade por vez nos próximos 50 anos. A Camarilla conseguiu manter o controle de algumas cidades-chave após a investida, mas a luta noturna nas ruas nunca terminou.

A próxima batalha decisiva entre o Sabá e a Camarilla não ocorreu até meados dos anos 1800, enquanto as duas seitas lutavam pelo controle das fronteiras recém-inauguradas. Ambos viram oportunidades nas vastas extensões de terra, que proporcionaram espaço para crescer e se enraizar tão completamente quanto seria impossível se desalocar. A Camarilla chegou muito perto de perder esse território (e, de acordo com alguns estudiosos, a própria América), mas várias perdas súbitas do Sabá concederam a Camarilla um indulto, permitindo que ela forçasse a retirada do Sabá. Alguns ainda afirmam que apenas essas perdas permitiram que a Camarilla se mantivesse na América; tais reivindicações, no entanto, geralmente trazem silêncio gélido para os salões em que são mencionadas.

No início dos anos 1900, o Sabá explodiu em uma guerra civil, e a Camarilla aproveitou esta situação para fortalecer sua posição nos Estados Unidos. O Novo Mundo rapidamente se tornou dividido pelas três seitas de vampiros até o século XX.