Sistema M.E.D.O.

O Sistema M.E.D.O. tem o propósito de organizar maneiras de interagir através dos Objetos Personagens dentro de nossas histórias. O sistema serve basicamente para a resolução de conflitos que vai além da simples dualidade entre “deu” ou “não deu certo”.

A estruturação do Sistema está pautada principalmente na ideia central de desenvolver a narrativa de maneira coletiva. Projetado para abranger o maior número de Cenários possíveis, o Sistema M.E.D.O. é pensado para que toda e qualquer história possa ser contada de maneira focada na Narrativa.

Personagens do Projeto

Quando o Diabo vier pra cidade

Ele virá vestindo preto

Olhos fundos sobre cavalos brancos

E Anjos Caídos às suas costas

Não adianta pedir perdão, pois não há salvação

Ele destruirá os justos

E queimará a Criação

– verso gaúcho atribuído ao Degolador, 1893

Degolador, o Gaúcho Degolador/Tzimisce

A noite é como uma Ghawazee, ela dança sempre um pouco para cada um.

Mardi, A Dança das Rosas Mardi/Toreadora

Eu sou aquele que carrega o nome do Anjo da Morte dado a mim por merecimento.
Sou portador de conhecimentos a muito esquecidos, fui capaz de buscar sabedoria nas estrelas e ouvir o que o solo da gruta mais abissal e profunda da terra tem a dizer.
Sou conhecido por meus feitos muito antes dessas terras serem descobertas e para cá fui enviado para reerguer os revoltosos, inflamar seus corações e com sangue e fogo reerguer os muros das Fortalezas de Caim.

Samael, O Arquiteto Samael/Tzimisce

Quando a luz de seus olhos se apagarem, só a escuridão restará…

Kumanda, a Serpente Kumanda/Serpente da Luz

O cabra que não tem culhão para erguer a peixeira, não pode arrodear o trono do Pai Negro.

Jorge Silva, Trovão da Dor Jorge/Lasombra

Onde achou essa porcaria? Mate seu dealer na próxima vez que encontra-lo!

Guillermo, il Libraio Guillermo/Giovanni

Sou o novo entre o que é velho, sou a renovação para a antiga vingança, usurpadores de todas as espécies irão pagar pelos seus pecados em nome do Pai Negro!
Veja a sua avó lhe acompanha após a morte, a não… é seu jantar de ontem…

Tio Nacho Goicochea, el Finado Nacho/Precursor

Eu estou no comando aqui, não? Trago em mim partes de tudo que já absorvi deste mundo, permito-me ver pelos olhos dos outros a quem tirei a oportunidade e engrandeço meus conhecimentos e minha visão aceitando e analisando estes diferentes de mim! Carregarei comigo o peso destas verdades e abrirei meus olhos com elas!

Ezequiel Gelb, O Babilaca Ezequiel/Malkaviano

O escuro da mata escura
O breu, o silêncio, a espera
Eu tenho a Noite e Caim.
Todos os Ugûy e Irmãos em minha companhia
O Pai Caim dorme nos meus sonhos…

Anhangá, o Deus da Noite Anhangá/Aboí

No soy buena, ni mala… Soy como me traten!

Piedad, la Chica Piedad/True Brujah

Eu sempre fui ignorante… Sua opinião não muda nada! Cabron!

Mapinguari, a Lenda Mapinguari/Gangrel

Você realmente achou que havia uma distância que você poderia manter, ou um buraco fundo o bastante em que você pudesse se esconder? Não há nenhum lugar nesse mundo em que eu não possa te alcançar.

Henrique de Windsor Bamburg Carlisle, o Duque Duque Carslile/Brujah

… Isso faz sentido? Pois é, os mais espertos dentre nós sabem que o que chamam de “maldição” nada mais é do que um ponto de vista marcado pelos frágeis anciões da Camarilla para arrastar os lambedores jovens num melodrama eterno enquanto governam com punhos de aço sobre a cabeça de todos.

Sandor Czibòr, o Fanático Sandor/Brujah

Cuidado moço, aqueles ali são perigosos, se eu fosse você não pisaria naquele lugar… Mas se for, depois me deixa olhar?

Selina, a Criança Selina/Gangrel

Levantam-se, o inimigo esta a nossa frente. São seus punhos as chaves para a vitória! É sua força o pilar de nossa Igreja!

Jack, Sargento Negro Jack/Brujah

Fala com Gorkeit que ele te ajuda!

Nicholas Gorkeit, o Aliado Gorkeit/Brujah

Que a tortura e sofrimento acabem em mim.

Laya, A Guerreira Layla/Assamita

Além de seu fanatismo, ele também apresenta traços de paranóia com qualquer aliado, achando estar fazendo um bem a eles para protegê-los.

Hatem, o Vizir Hatem/Assamita

“Ser regente é um trabalho complexo. Acha que pode fazer melhor?”

Pouco se sabe sobre o Membro que se auto-intitula Regente de São Paulo. Um homem simpático e convidativo. Aparenta sempre estar ocupado e se consultando com suas pessoas de confiança.
Sempre vestido com ternos sob medida e gel no cabelo e um símbolo Toreador na lapela. O símbolo parece mudar de material dependendo da noite. Ouro, platina e prata parecem ser os mais comuns.

Javier, o Regente Toreador@Camarilla

Essa porra aqui não é de ninguém… To vendo qualé o otário que vai colá pra zuá cum nóix nessa merda

Ratazana Fulera PitBull@Cão de Briga

Os Filhos do Pai Negro devem se inspirar em seu exemplo e não sucumbir nem aos caprichos de Deus. Jamais se esqueçam, a Escuridão Tudo Vê!

Legba, a Escuridão Cardeal@Saba

Criação de Personagens

"Para um novo mundo de deuses e monstros!"
- Dr. Pretorius, The Bride of Frankenstein

Considere por um momento que seu jogo é uma peça interativa. Sua localização se transforma em um palco no olho da mente. O Condutor de Trama serve como diretor, garantindo que o fluxo do desempenho alcance o impacto emocional adequado e satisfaça o público. Quem é o público? Todo mundo que participa é ator e audiência das narrativas criadas pela trupe.

Cada Jogador assume o papel de um personagem, uma pessoa dentro do contexto do jogo através do qual o Jogador interage com o mundo do jogo. Você, o Jogador, cumpre um papel na história. Como um personagem em um romance ou filme, você é um protagonista nas histórias de sua crônica. Ao invés de criar um novo personagem para cada sessão, você cria um indivíduo único e ricamente detalhado, então assume esse papel cada vez que participar do jogo. À medida que a história de sua trupe evolui, você pode assistir seu personagem crescer e desenvolver-se, ter êxitos e fracassos, e talvez finalmente concluir sua história com a Morte Final. Em última análise, o personagem que você cria torna-se tão real e tão intemporal como um dos grandes protagonistas (ou antagonistas) de uma obra literária. Para garantir que todos os jogadores usem as mesmas capacidades para seus personagens, as regras do Sistema M.E.D.O.  fornecem um conjunto único e simples de diretrizes para a Criação de Personagens.

Arquétipos

Carl Jung propôs o conceito de arquétipos, símbolos universalmente entendidos ou protótipos que são comuns a todas as culturas. Os arquétipos comunicam verdades sobre o mundo. Quase toda cultura tem uma palavra para a chuva, ou reconhece a imagem de uma mãe. No Sistema M.E.D.O., definir um Arquétipo permite que você descreva facilmente a personalidade do seu personagem para outros no jogo. Os Jogadores e contadores de histórias devem se sentir livres para criar mais, inventando um novo arquétipo que melhor descreva o personagem em questão.

Cada Arquétipo resume um tipo de personagem ou personalidade, oferecendo uma impressão básica do personagem. O seu personagem é um vigarista, ou ele é mais um solitário? Ao escolher um Arquétipo, você conta ao Condutor de Trama (e aos outros Jogadores) o que eles deveriam esperar ver na interpretação desse personagem. Isso não significa que o seu Vigarista não possa ocasionalmente dizer a verdade; o Arquétipo apenas implica as qualidades mais importantes e mais relevantes do personagem.

Conceito do Personagem

De acordo com a mitologia grega, a deusa Athena surgiu da cabeça de Zeus, inteira e totalmente formada. Mesmo esperando que você ache a Criação de Personagens igualmente simples, você pode descobrir que criar um personagem convincente requer algumas idas e vindas com seu Condutor de Trama. É importante que seu personagem seja apropriado para a configuração e complemente as outras histórias da sua trupe. Certifique-se de considerar como seu personagem reflete os temas da configuração do seu Condutor de Trama e como ele interagirá com outros personagens em seu jogo. Um personagem deve ser mais do que uma pilha de atributos, estatísticas de armas e poderes sobrenaturais. As melhores histórias vem de sonhos, medos e motivações de um personagem, coisas que são maiores do que a maximização mecânica ou risos humorísticos. Interpretar uma criatura sobrenatural deve ser parecido com estrelar uma tragédia de Shakespeare; o personagem sabe que o mundo é injusto. Ele percebe que as chances estão contra ele. Embora o personagem possa morrer no final, é como ele interage com os outros, e como enfrenta seu destino final, que realmente faz do personagem uma lenda.

Esta base é importante, porque ajuda um personagem a se relacionar com os outros e dá uma perspectiva sobre o mundo. Isso te ajuda a formular uma personalidade básica e fornece uma âncora para a atitude e a personalidade deste ser que o conduzirá a grande aventuras.

Abaixo esta o Jogo das 16 Perguntas que podem ajudá-lo a definir seu conceito.

Exemplos de Conceitos:

  • Uma rica debutante destinada a se tornar amante de seu Professor: Enojada por seu tutor, ela abandonou seu estilo de vida mimado em favor da liberdade e encontrou um lugar no Movimento Anarquista.
  • Um criminoso não confiável que estava no lugar errado na hora errada: ele utilizou suas habilidades para "adquirir" artefatos místicos e investigar o mercado negro de ocultismo.
  • Um investigador talentoso recrutado para espionar os inimigos de seu grande aliado: Após a morte desse aliado, ele usou décadas de segredos acumulados para chantagear seu caminho ao Principado.

O jogo das 16 perguntas!

Sabemos que muitos que aqui podem ter pouca familiaridade com o termo BG, BackGround, para isso criamos esta sessão para lhe explicar melhor e direcionar seus primeiros passos na criação deste material.

O BG de um personagem nada mais é que sua história prévia antes do momento onde a Narrativa se inicia, é a partir deste material que seu Condutor de Trama irá se pautar para desenvolver suas futuras histórias, somente conhecendo seu passado ele e você poderão conduzir ruma a um futuro.

Muitas maneiras podem ser utilizadas para contar este pedaço de sua história e quem irá escolher a melhor delas é você, o importante é que exista um relato material dela, um texto, um áudio e/ou qualquer outra maneira que acreditar válida, mas o importante é que ela esteja fundamentada, pautada, para que você tenha segurança com o personagem criado e para que o seu Condutor de Trama tenha ciência de seu campo de ação além de sua ficha. Todo Jogador é inteiramente responsável pela criação de seu BG.

Criamos em nosso coletivo este jogo, que deve ser obrigatoriamente preenchido por todos os Jogadores, porém é importante lembrar que esta dinâmica serve apenas para dar estofo para que seu BG seja criado. Após preencher este questionário, você estará habilitado a participar do Cenário por um período de 2 meses, ao qual seu BG deve ser entregue, ou então acarretará em um afastamento compulsório até que o BG seja entregue:

Preencha o Seu!!!

Se você já é participante e ainda não preencheu, corra e faça antes que teu Condutor de Trama o procure. Caso este seja seu primeiro contato com nosso projeto e esteja iniciando a construção de seu personagem, responder o Jogo das 16 perguntas irá te guiar neste processo, então comece já:

Preencha o formulário abaixo e receba o link para download do PDF com o Sistema de Jogo M.E.D.O. mais a Ficha de Personagem. Este material permitirá você adaptar qualquer tipo de história e cenário para uma empolgante aventura de RPG:

Quer receber o Sistema M.E.D.O.?

Campos marcados com * são obrigatórios